Archive for junho \23\UTC 2008

Wooden Shjips – Volume 1 [2008]

junho 23, 2008

picture-1.jpg

Poucas bandas conseguiram revisitar o psicodelismo com sucesso. Alguns nomes que surgem em minha cabeça: Spacemen 3, Mercury Rev, Flaming Lips do começo, Mazzy Star, o pessoal do Elephant 6… Mas nesse século nenhuma banda realmente levou a metadona a sério. Até o ano passado, quando os primeiros singles do Wooden Shjips começaram a circular pelas ruas de São Francisco. Volume 1, lançado pela Holy Mountain, é uma compilação dos primeiros sete polegadas lançados pela banda.
Ouvir esse disco com fones é uma experiência quase sinestética. As guitarras sob efeito de caixas Leslie circulam de um lado para outro dentro de sua cabeça e te faz esperar por alguma mudança de acorde ou tempo. Mas não muda. Longe de ser tedioso pela falta de mudanças bruscas, o disco prende sua atenção justamente pelo uso hipnótico dos barulhos e riffs com a quase ausência de vocais. Pode experimentar sem moderação.

volume.gif

download

Anúncios

Laura Barrett – Earth Sciences (2008)

junho 16, 2008

laura_rcrdlbl11.jpg

Quando a Joanna Newsom apareceu, a primeira coisa que me chamou a atenção foi a harpa. Foi a primeira vez que ouvi um disco “pop” (The Milk-Eyed Mender) tocado com um instrumento diferente do usual. Esse ano o disco solo da tecladista do Hidden Cameras cumpre esse papel. Vinda de uma formação clássica, Laura Barrett dedilha(?) uma calimba, instrumento que começou a tocar por curiosidade, nesse disco que foi gravado por conta própria mas relançado esse ano pela Paper Bag. O resultado é um disco bonito e relaxante, com canções simples pontuadas pela suave voz de Laura.
Só um aviso: “Smells Like Nirvana”, faixa 5, não é uma cover do Weird Al Yankovic…

capa.jpg
download

No Kids & Mount Eerie – Split (2008)

junho 16, 2008

split.jpg

Parece uma receita perfeita: 1/2 No Kids, 1/2 Mount Eerie. Isso em um vinil de 7″ que sai por menos de R$10.
De um lado, os canadenses do No Kids com uma música grudenta e até dançante se você se esforçar um pouco. Do outro lado, o Mount Eerie, e aqui você percebe o quanto valeu a pena deixar de almoçar um dia para comprar esse compacto. Uma das músicas mais bonitas que já saiu da mente genial de Phil Elverum, totalmente diferente daquilo que ouvimos em seu último EP como Mount Eerie. Nada de guitarras pesadas aqui, o clima é pastoral. Só um teclado denso, uma bateria calma marcando o ritmo e Phil falando como é o mundo através das árvores. Phil ainda fez a arte do disquinho…

As duas bandas estão juntas em turnê e se você correr, pois só são 500 cópias, ainda consegue uma cópia aqui. Se não quiser correr, vai lá embaixo e baixa as mp3s.

splitcover.jpg

Download