Posts Tagged ‘K7’

demo tape

setembro 19, 2008

Falar do Pastels é falar de toda a minha concepção sobre música, “industria” musical e ideologia musical, tanto que já falei bastante do Stephen Pastel e sua banda por aqui.
Essa fitinha, Entertaining Edward, é uma compilação com as primeiras gravações e algumas musicas ao vivo. Foi feita em 1982 pelo Stephen e distribuída com alguns fanzines da época (vou tentar colocar a arte escaneada nos próximos dias).

The Pastels – Entertaining Edward K7 (1982)

tracklist:

01 (Your Love) Paint It! (Stephen Pastel October 1982) 0:28
02 Heavens Above #1 (Ist Pastels Demo 1982) 2:05
03 Christmas Time Cloud 9 (Ist Pastels Demo 1982) 1:21
04 I Wonder Why (Ist Pastels Demo 1982) 2:01
05 Girl In My Soup (Ist Pastels Demo 1982) 2:37
06 Embryonic Sequence (1st Gig 1.5.81) 2:48
07 Mystery Track 1:29
08 David Watts (2nd Demo 12.8.82) 1:03
09 Boredom (2nd Demo 12.8.82) 2:43
10 Blue Bus-instrumental (2nd Demo 12.8.82) 1:44
11 Part Time Punks 82 (2nd Demo 12.8.82) 2:07
12 I Wonder Why (2nd Demo 12.8.82) 1:52
13 (Alone In The) Paintbox 3:11
14 Lunar Park 2:49
15 Return To Cloud 9 (1st Pastels Demo) 1:04
16 Submarine Attack (Stephen 1981) 1:08
17 Submarine Attack #2 1:55
18 I Like Painting (1st Ever Version) 1:36
19 Radio Spot On Pastels & Strawberry Switchblade 0:46
20 Te-Time Song (Radio Plug) 0:29
21 Heaven’s Above (Peel Intro) 0:21
22 (Alone In the) Paintbox (Recorded Live 27.6.82) 3:27
23 I Wonder Why (Recorded Live 27.6.82) 2:29
24 Jenny Braitwait (Recorded Live 27.6.82) 0:43
25 Roadrunner (Recorded Live 27.6.82) 3:14
26 Simon (October 1982) 2:38
27 Diesel Local Train (Recorded Live 27.6.82) 2:18
28 Wild Thing (Recorded Live 27.6.82) 1:52
29 Sequence of Songs (Rehearsal 24.10.82) 3:20
30 Past Present Future (1st Pastels Demo) 1:47
31 Heaven Again (Recorded Live 27.6.82) 4:03

Anúncios

Ariel Pink

agosto 28, 2008

Oddities Sodomies Vol. 1 é uma coletânea de sobras e versões gravadas entre 1997 e 2004, distribuída durante a turnê de 2008 “Thanks Mon, I’m Dead” e lançada agora pela Vinyl International. É um panorama de toda a genialidade de Ariel Pink, que começou a gravar suas músicas por conta própria em 1996.
A sonoridade peculiar assusta os desavisados. Quem ouve pela primeira vez, acha que está ouvindo alguma cópia da cópia de uma K7 de algum artista oitentista. Ariel grava todos os instrumentos (fazendo a bateria com a boca) usando um equipamento analógico de oito canais, criando canções que fogem de qualquer tipo de rótulo, apesar de ser clara algumas referências.
O mais incrível de ouvir Ariel Pink é a sensação de nostalgia, que soa estranhamente familiar. Parece ser aquela fitinha que o seu pai colocava para tocar no velho Opala, durante uma viagem para o interior.

Ariel Pink – Odditties Sodomies Vol. 1 (2008) [Vinyl International]

PS: agradeço a (L) pelo link.