Posts Tagged ‘paw tracks’

Animal Collective no Brasil

setembro 24, 2008

E o esperado (por muita gente) show do Animal Collective no Planeta Terra foi confirmado no próprio site dos caras: http://www.paw-tracks.com/tour.html

Vai ser um fim de semana inesquecível: JAMC, Animal Collective, REM e Poplist 10 anos.

Anúncios

Ariel Pink

agosto 28, 2008

Oddities Sodomies Vol. 1 é uma coletânea de sobras e versões gravadas entre 1997 e 2004, distribuída durante a turnê de 2008 “Thanks Mon, I’m Dead” e lançada agora pela Vinyl International. É um panorama de toda a genialidade de Ariel Pink, que começou a gravar suas músicas por conta própria em 1996.
A sonoridade peculiar assusta os desavisados. Quem ouve pela primeira vez, acha que está ouvindo alguma cópia da cópia de uma K7 de algum artista oitentista. Ariel grava todos os instrumentos (fazendo a bateria com a boca) usando um equipamento analógico de oito canais, criando canções que fogem de qualquer tipo de rótulo, apesar de ser clara algumas referências.
O mais incrível de ouvir Ariel Pink é a sensação de nostalgia, que soa estranhamente familiar. Parece ser aquela fitinha que o seu pai colocava para tocar no velho Opala, durante uma viagem para o interior.

Ariel Pink – Odditties Sodomies Vol. 1 (2008) [Vinyl International]

PS: agradeço a (L) pelo link.

Tickley Feather – Tickley Feather (Paw Tracks) (2008)

maio 5, 2008

Tickley Feather

Esse disco está sendo a surpresa do ano para mim, até então. Tickley Feather é Annie Sachs, uma garota que cresceu em uma Virginia rural, o que influenciou bastante no estilo bucólico e orgânico de suas músicas. Totalmente gravado em casa com um gravador de quatro canais, o disco é composto por 20 canções, sendo que algumas são apenas vinhetas contando com a participação de sua filha. São canções simples (apenas duas passam dos três minutos de duração) dominadas por um clima hippie lo-fi, feitas enquanto Annie tentava se adaptar à condição de mãe solteira, o que torna o disco bastante pessoal e intimista. Apesar de ter sido gravado em casa, cada barulhinho parece ter sido meticulosamente colocado no lugar certo, sem soar cabeção demais e fazendo com que a audição seja deliciosa.
Comparada pela crítica com o trabalho de Syd Barrett, Kate Bush e Gilli Smith, Annie Sachs entra para o seleto grupo de jovens que desconstroem e reconstroem livremente a música pop, como Panda Bear, High Places e a Jullianna Barwick. O disco foi lançado pelo selo do pessoal do Animal Collective, que inclusive a convidaram para participar da turnê americana da banda.
Com certeza você não vai ouvir falar muito dela e nem deve aparecer nas listas dos melhores do ano das revistas e sites especializados, mas é um disco que vai adocicar meia hora do seu dia.

Download